BROA DE MILHO COM QUEIJO DA MONINHA (irmã da Zaninha)

 

(coisa simples pra quem mora na cidade)

 

1 xícara e meia de fubá de milho

3 colheres de sopa de farinha de trigo

3 xícaras de açúcar

2 ovos inteiros

2 colheres de manteiga

Queijo parmesão ralado (entre 50g e 100g, depende do tanto que ocê gosta de queijo)

4 xícaras de leite

1 colher de fermento

 

MODIFAZÊ:

Bate tudo no liquidificador, menos o fermento. Depois, coloca o fermento e bate ligeirinho de novo. Forno médio por ¼ de hora ou mais um cadinho se tiver precisão de amorenar mais um tantinho

 

Nu! Antes de comer esse bolo, reza uma Ave-Maria, porque ele merece!

PÃO DE QUEIJO (COM BATATA) DA VÓ IOLANDA, de Barbacena

​a vó do meu cumpadre Mário

 

1 quilo de polvilho azedo

meio queijo Minas frescal

5 batatas médias cozidas

3 ovos

1 copo de azeite

sal a gosto

um cadinho de leite, se tiver precisão

 

Ajeitamento:

 

Amassa tudo até virar massa. Vai ficar massa!!!

 

Põe reparo nisso: se ficar muito seco, coloca um cadinho de leite (pouquinho de nada).

Vai no forno com 230 graus. Fazer na grade de cima.

 

A batata deixa a massa bem fofinha. Ocê num vai parar de comer isso é mais nunca!

TUTU DA DONA IRENE (minha mãe)

 

Meio quilo de feijão pronto (cozido)

Farinha de mandioca conforme (essa é no olho messs)

Alho, sal, pimenta do reino a gosto

Linguicinha ou bacon (se ocê tiver um colesterol satisfatório)

Masstumati, cebola, pimentao, alho pra fazer um molho bonito

2 ovos cozidos pra enfeitar (mas pode comer também)

 

Aí ocê:

 

bate o feijão no liquidificador, refoga na panela com alho amassadinho, sal e pimenta.  Quando arremeter fervura, vai despejando a farinha de mandioca devagarzinho e mexendo rápido com a pá de angu até ficar igualim que nem angu messs. Não pode pôr muita farinha de uma vez, se não o trem descamba.  Mexe bem toda vida pra num dar pelota. E joga a linguiça picadinha. Depois de uns minutim, ele engrossa e fica pronto.

Eu gosto de fazer o molho com masstumati, cebola, pimentão, alho refogadinho.

 

 

Coloca num pirex bonitinho. Depois que esfria e panha corpo, joga o molho. Se quiser coloca umas rodelas de ovo cozido por cima. Fica bonitinho demais.

 

Dica da Zaninha: se quiser deixar cair uma coiezinha de cachaça na panela desse tutu, o trem ganha um brilho!

ARROZ DOCE DA DONA MARIANA (minha vó)

aquele que, de tão bão, até remoça a pessoa

 

1 xícara e meia de arroz (na minha casa, nóis faz com 1 quilo, que é muita gente, mas ocê pode ser mais humilde)

1 litro de leite

1 xícara de açúcar (ocê vai aumentando conforme o gosto)

Canela em pau pra panela e em pó pra enfeitar

Um cadiquinho de sal

 

DONA MARIANA: Pega o arroz, põe pra cozinhar na água. Uma quantidade de água que dá pra cozinhar ele bem cozidinho. Aí depois ocê põe o leite na panela e pode pôr canela em pau e o açúcar.

Depois vai tirando as escumadeiras de arroz e vai passando pra panela do leite. E de vez em quando vai mexendo. É muito bão mexer com a colher de pau. Fogo baixo pra num garrar na panela. Pode comprar uma colher de pau bem larga que é bão pra gente mexer.

Tá pronto na hora que ele engrossa. Deixa ele ficar com mais bolinha um cadinho, que quando passa para a vasilha, ele esfria e fica mais durinho. Mas fica muito gostoso. Se quiser pode por nele um creme de leite, Pode pôr. Aquilo é muito bão. Isso faz à toa, boba.

 

Zaninha: Mas tem um segredinho que a senhora já me contou. O sal.

 

Ah, lembrei! Isso mesmo, não deixa de pôr mesmo não. Se não põe sal... é porque eu esqueci, menina. Tenho andado muito esquecida. Foi bom ocê me alembrar. Menina, parece que dá outro gosto, não deixa ficar enjoativo, fica muito bão. Põe sim. Pode pôr por minha conta! Mas é mesmo, Zaninha.

© 2023 Suzana Nascimento - design by Gualtiero Terrealte - AMOR VINCIT OMNIA